BLOG

Quero estudar programação. Dá pra saber se eu levo jeito?


Quero estudar programação. Dá pra saber se eu levo jeito?

Se estiver naquela fase da vida de escolher uma carreira, descubra se programação é para você

Existem muitas encruzilhadas na vida e cada uma delas é responsável por definir anos de nosso futuro, quando não a vida inteira. A escolha de uma profissão é sem dúvida uma das etapas mais importantes da vida. A explosão dos algoritmos e o domínio permanente da tecnologia em todos os mercados tornou a área tecnológica a mais competitiva do mundo. E com isso, aprender programação de computadores virou o sonho de muita gente. Entenda melhor a seguir o que é ser programador e veja se você se encaixa no perfil.

Quais características preciso ter para ser um programador?

  • Programadores em geral são curiosos e gostam de estudar. A tecnologia evolui rapidamente e estar por dentro do que tem de melhor no mercado é essencial para programadores; portanto, os bons programadores estudam o tempo todo.
  • Ser autodidata: estudar tecnologia não é para qualquer um, e portanto nem sempre haverá alguém disponível para te ensinar uma tecnologia específica; portanto muitas vezes você terá que aprender sozinho.
  • Não ter medo de estudar inglês. Dá pra ser programador sem conseguir ler em inglês, mas os bons precisam entender o idioma; não é necessário ser fluente, mas saber ler e escrever é essencial e muitas vezes separa programadores bons dos mais ou menos.
  • Gostar de desafios de lógica. Se você responde rapidamente aqueles desafios de lógica que aparecem na internet, ou pelo menos se interessa por respondê-los, suas chances são maiores.
  • Ter uma visão mais global e menos ideológica do mundo, tentando enxergar o mundo além do óbvio e do comum; bons programadores precisam ter uma visão criativa do mundo, afinal, terá que encontrar caminhos alternativos para problemas complexos, às vezes sob pressão.
  • Lidar bem com a pressão externa e manter a calma mesmo em situações complexas e urgentes, já que muitas vezes é importante solucionar um problema que afeta várias pessoas enquanto todo mundo está na sua cola.
  • Conseguir se concentrar, já que à medida que você avança na carreira os problemas tendem a ser mais complexos e exigem maior concentração para solucioná-los.
  • E o mais óbvio de tudo, gostar de tecnologia -  não só de consumir mas fazer tecnologia.

Programadores ganham bem?

A resposta simples para essa pergunta é: depende! E depende principalmente de você. Há programadores de diversas linguagens e de diferentes mercados, com salários variando de acordo com a região onde você deseja trabalhar e com as linguagens de programação que você domina. Conta muito também o quanto você é bom com a linguagem que deseja trabalhar, já que os salários varia de acordo com o seu nível profissional (um programador sênior, topo da carreira, naturalmente chega a ganhar facilmente dez vezes o que ganha um júnior).

Se você tem um inglês melhor, também terá oportunidades de ganhar mais, trabalhando por exemplo fora do Brasil. Salários de programadores júnior - início da carreira - chegam facilmente aos R$5 Mil (segundo vagas na empresa de recrutamento Catho em Maio/2020), variando para mais ou para menos dependendo da região e das linguagens que você domina.

Tem emprego no mercado?

Sim, e muito. Há um déficit de profissionais no mercado que chega à ordem de 290 mil vagas não preenchidas todo ano. Apenas em Fevereiro/2020 houve um crescimento de 300% no número de vagas oferecidas para profissionais de Ti no Brasil. Em outros países, como o Canadá, há até programas governamentais de recrutamento na área, que oferecem toda a documentação e suporte para a entrada de profissionais estrangeiros no país, sendo que naquele país a área de TI a mais cotada para imigrantes estrangeiros.

Tem chance para quem não fez faculdade?

Diferente de outras áreas, as empresas de tecnologia valorizam mais o seu conhecimento e suas capacidades profissionais que seu diploma. Há muitas vagas que não exigem uma formação específica e aceita o domínio do conhecimento como critério de entrada, no entanto o diploma universitário é sim um ativo importante e que abre muitas portas. Para concursos públicos e empresas grandes o diploma é essencial, e em todas as situações é critério de desempate, além de ser uma prova incontestável de sua formação. A faculdade também te ensinará muito mais que programação já que alguns cursos, como Sistemas de Informação, permitem uma formação completa, incluindo disciplinas como administração, marketing, economia e direito, que te garantirão uma visão de mundo ampla.

Quanto tempo terei que estudar para ficar bom?

Depende da complexidade da linguagem que escolher, de sua velocidade de aprendizagem e do tempo dedicado aos estudos. Linguagens mais simples, como HTML e CSS podem ser dominadas em um mês ou dois se você for esperto e se dedicar pra valer. Já linguagens mais complexas como Java ou C# exigirão mais tempo, mesmo com dedicação.


O mundo da programação é rico de conhecimento e traz oportunidades virtualmente ilimitadas para que tem vontade de aprender e coragem de se dedicar, mas é feito para quem tem vontade de criar e não tem medo de abandonar preconceitos e vaidades; e antes de tudo, é para quem gosta de pensar criativamente. Tem muita gente ruim no mercado, até pela falta de profissionais bons; e muito dinheiro pra se ganhar. Se for pra você, pegue firme nos estudos, e quem sabe daqui a uns anos eu possa te dar boas vindas ao clube!


ANSELMO GOMES

Full Stack Developer, Software Engineer, UX Designer, UX Engineer e Professor

Facebook - Githubanselmo.com.br




Veja Também

Separamos outros artigos que podem te interessar



Descubra o que podemos fazer por sua empresa hoje

Solicite um Orçamento